AceleraBlog

10 passos para você saber se tem uma ótima ideia

Posted by Caroline Piguin on Mar 11, 2014 1:18:35 PM

Alguns empreendedores são mais aversivos à riscos do que outros,mas uma coisa é comum á todos: os empreendedores querem se certificar que estão fazendo um bom negócio trocando seus salários fixos e benefícios por um futuro incerto.Sempre recebemos perguntas sobre como identificar uma boa ideia para uma startup. Achamos o infográfico abaixo na Founders Institute, e gostaríamos de dividí-lo com vocês. Para facilitar a leitura, traduzimos o infográfico no texto abaixo, e depois você pode acompanhá-lo na íntegra!

Read More

Topics: dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, startups, Startup company, ideias, estratégia de negócios, startup, Negócios e Empreendedorismo, mercado, start up, sucesso, hot topics, empreendedor

Startups: Qual sua proposta de valor?

Posted by Caroline Piguin on Mar 5, 2014 9:27:32 AM

Depois de entender em profundidade quem é seu cliente e qual é o seu problema, é hora de estudar qual é a proposta de valor de seu produto.
A proposta de valor, apesar de ser um dos itens de explicação mais simples, é também o que gera mais dúvidas, porque geralmente é confundido com o problema do cliente.

Read More

Topics: Aceleratech, proposta de valor, dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, startups, Startup company, estratégia de negócios, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, hot topics

Quem, de fato, é seu cliente?

Posted by Caroline Piguin on Mar 4, 2014 9:27:40 AM

Recebemos diariamente aqui na Aceleratech diversas startups que não conseguem ir em frente com suas ideias, apesar de parecerem bem estruturadas e com uma equipe preparada para o desafio. Percebi que nestes casos geralmente o problema está na etapa de validação.

Muitas vezes, os empreendedores desvalorizam a importância das etapas iniciais de definição das premissas de uma startup, e, em um estágio mais avançado, o planejamento estratégico, principalmente o de marketing e vendas, parece não dar certo.

Por isso, neste post vamos falar sobre um ponto crucial para que sua empresa deve estabelecer e pensar (por mais que pareçam óbvios de início) antes de abrir sua startup.: O cliente.

Quem pode comprar seu produto?
O primeiro passo para entender seu cliente é diferenciar o conceito de clientes e usuários.
usuários são as pessoas que teriam acesso á seu produto ou serviço. Quem o usaria no dia a dia? E clientes são aqueles que pagariam por sua solução.

Lembre-se que essa pergunta pode ter (e muitas vezes tem) mais do que uma resposta. O objetivo de respondê-la é entender em profundidade quem é seu cliente, o que ele valoriza,o que ele busca em uma solução e qual sua motivação para comprá-la.

Vamos usar como exemplo uma de nossas empresas, a Wiki4FIT. Eles são um aplicativo que ajuda as academias a reterem os seus alunos por meio de treinos facilitados, maior independência e diversão para o aluno.

Reparem que existem 3 opções de clientes para eles:

-Academias
-Pessoas que treinam em academias
-Personal trainers

Uma vez criada essas categorias, é importante filtrá-las uma vez mais. Falar apenas Empresas x ou usuários y geralmente é muito amplo, e ao definir clientes, você precisa ser mais específico, com o intuito, inclusive, de facilitar sua validação.

Voltemos ao exemplo da Wiki4FIT:

-Donos de grandes redes de academias
-gerentes de grandes redes de academias
-Donos de academias de médio porte
-Personal trainers de grandes redes de academias
-Pessoas que geralmente abandonam suas matrículas na academia
-pessoas que fazem academia 2 a 3 vezes na semana.

Deste modo, a criação de uma estratégia se torna muito mais simples, e você consegue identificar exatamente com quem você deve validar e quem você deve pensar em personas.

Lembrando que: nem todas as pessoas identificadas serão realmente clientes, você precisará validar os dados e entender onde você direcionará suas vendas.

Para entender em maior profundidade o que deseja o seu cliente e como estruturar suas estratégias, recomendamos a utilização de personas, assim, não só você terá definido quem poderá comprar sua solução, mas também entenderá a motivação, desejos e necessidades dele!

Read More

Topics: validação, dicas para empreendedores, Posts Blog, clientes, startups, Startup company, ideias, estratégia de negócios, startup, definição, start up, consumidor, estudo do consumidor, hot topics

Como criar personas para entender melhor seus públicos

Posted by Caroline Piguin on Mar 3, 2014 10:00:28 AM

Por que algumas estratégias de marketing e vendas dão certo e outras não? Por que aquele produto incrível não chegou a popularidade que você esperava?

Eu sempre falo sobre a importância de certas coisas para o sucesso de uma startup: Planejamento, validação, marketing estruturado, etc.
Mas nenhuma dessas ferramentas ajudam se você estiver focado no público errado, e nem poderia.

Como escritora, aprendi há muito tempo que a melhor maneira de entender o que faz sentido para um personagem é aprendendo mais sobre ele, entender as motivações, desejos , problemas e anseios de um personagem facilita a linha de pensamento, e faz o processo fluir melhor.

Mas como marketeira, é essencial tratar seus públicos com a mesma abordagem. Você só vai saber a necessidade deles e as dificuldades que eles estão passando, se você enxergar o mundo como ele.
E não é só em marketing que esta estratégia pode e deve ser usada. No mundo empreendedor vale usar dessa ferramenta para entender as necessidades de seus clientes, e como você pode facilitar suas vidas e trazer mais valor para eles.

Por isso, no post de hoje gostaria de compartilhar com vocês o método de criação de personas, que são representações extremamente detalhadas de nossos públicos, e que eu gosto de usar bastante em meu dia a dia:

O que são personas:

Personas são representações visuais e simplificadas de um determinado público. Você generaliza e engloba determinados públicos em uma categoria similar para que você consiga entendê-los melhor, e atendê-los melhor (seja na forma de conteúdo, marketing, produto, ou discurso de vendas)

Coleta de Informações :

Ao criar uma persona, você deverá ser o mais detalhado possível. Pense que seu objetivo é criar um personagem a partir de um estereótipo, que seja o mais próximo possível de seus públicos. Um ser humano real com desejos e anseios.

Geralmente tento definir um número máximo de personas, 4 ou 5 funcionam bem para mim. Faça um estudo prévio para ter uma noção básica de quem seriam essas personas e valide durante o momento de coleta de informaçõesPara entender quais são as 4 ou 05 subdivisões que fazem mais sentido para sua marca/produto/campanha, colete as

A partir disso, começo a procurar fontes que possam me ajudar com o entendimento do comportamento dos clientes, para que eu possa agrupá-los em diferentes personas. Fale com os responsáveis por vendas, atendimento ao consumidor, e todos que tem contato constante com os seus públicos alvo.

Faça perguntas como:

-Quantos tipos básicos de clientes temos?
-Quais são eles?

A partir disso, pergunte grupo a grupo:
- Qual o sexo da maioria?
-Qual a faixa etária?
-Qual o seu cargo?
-O que o motiva?
-Qual sua principal dificuldade?
-Qual é o seu principal problema?
-O que ele/ela busca em uma solução
-Quais são suas motivações?
-Como ele vê o produto?
-Quais são seus interesses?

Certifique-se de que, com suas perguntas, você consiga formar uma imagem bem clara de quem é essa pessoa. E como você separaria seus diferentes públicos em “macroestereótipos”.

Estrutura de uma persona
Depois de entender essas personas, é hora de você documentar suas percepções.
Existe uma estrutura relativamente simples para você seguir. Achei um exemplo ótimo No Marketing Before Funding com o Ted, de How i Met Your Mother sobre como estruturar sua persona:

1 . Nome e título.
Para facilitar a criação de uma imagem mental, vale dar um nome e uma profissão à sua persona. Caso você seja uma empresa B2B, identifuque quem fará a compra e o cargo que ele atua.

Exemplo: Ted Mosby , arquiteto.

2 . Básico:
Descreva os traços básicos de sua persona: Idade, sexo , localização, estado civil , gostos e desgostos , localização na curva de adoção, e o que mais for relevante para a compreensão da persona.

Exemplo: Ted é de 30 anos , sexo masculino, solteiro vivendo em Nova York .
Ele gosta de edifícios antigos e fatos curiosos sobre os lugares.

3 . Experiência profissional e pessoal.
Considere informações como histórico de trabalho , papel , atividades de lazer , hobbies, etc.

Exemplo: Ted formou na Universidade de Nova York , tentou arquitetura por alguns anos , mas acabou dando um curso sobre história da arquitetura no lugar. Em seu tempo livre vai para um pub com um grupo de amigos ,e está buscando sua parceira ideal..

4 . Citação.

A citação é apenas um par de frases que sintetizam a atitude do personagem para o seu produto ou serviço.

Exemplo: Ted sabe sobre [ o produto ], mas ele não tem certeza se ele tem todas as características certas. Ele hesita para se inscrever.

5 . Experiência online

Quão confortável é o seu personagem online e quais atividades ele realiza na web? Que dispositivos que ele usa? Isso é importante para determinar como o público vai interagir com a marca online.

Exemplo: Ted cresceu sem mídia social. Ele está no Facebook , como todo mundo , mas ele não usá-lo muito. Ele só lê alguns blogs via e-mail. Ele gosta de fazer download de informações em vez de lê-las online.

6 . Sites favoritos
Exemplo :

www.exemplo1.com
www.exemplo2.com
www.exemplo3.com

7 . Objetivos.

Quais são os objetivos dessa persona ao procurar um produto ? Será que ele quer encontrar um fornecedor que possa começar a usar imediatamente, ou ele demora mais em seu processo decisório ? Ele compra pelo preço? Eles precisa de um parceiro para o engajamento de longo prazo?

Exemplo: Ted quer _______ para lhe ajudar com o dia a dia de sua profissão.O dinheiro não é uma grande preocupação para, e o principal engajador é o atendimento pré e pós compra.

8 . Eu preciso/eu quero

O que falta para sua persona atingir os objetivos acima ? Lembre-se de ter em mente todas as características que você descreveu acima.

Exemplo: Ted quer um produto que não só irá ajudá-lo na organização de suas aulas , mas também de seu dia a dia. Ele precisa de um atendimento personalizado, e faz questão de simples instalação.
A usabilidade deve ser simples, não interferindo em sua rotina diária de preparação de aulas.

 

O que acharam deste método? Eu particularmente gosto bastante, não só pela praticidade, mas também por ser extremamente agradável de fazer. Ainda tem dúvidas? me mande um e-mail: carol@aceleratech.com.br! Adorarei te ajudar!

Read More

Topics: personas, Posts Blog, persona, marketing para startups, marketing, Startup company, estratégia de negócios, start up, estratégia de produto, hot topics

Como encontrar um time matador para sua startup

Posted by Caroline Piguin on Jan 27, 2014 1:45:50 PM


A Aceleratech valoriza equipes completas e eficientes. Sempre falamos internamente que preferimos uma equipe genial à uma ideia genial, e isso tem se comprovado cada vez mais em nosso dia a dia. Recebemos várias dúvidas diariamente de como seria essa equipe genial, o que é uma equipe completa para nós, e, principalmente, como conquistar essa equipe dos sonhos.

Read More

Topics: dicas para empreendedores, empreendedorismo, sócios, Posts Blog, startups, Startup company, equipe, estratégia de negócios, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, hot topics

A grande diferença entre marketing de conteúdo Brasileiro e Americano

Posted by Caroline Piguin on Dec 26, 2013 1:00:09 PM

Há duas semanas um grupo de alunos de MBA da Universidade de Texas veio visitar a Aceleratech, e percebi que grande parte de suas dúvidas eram relativas às diferenças entre a atuação dos empreendedores aqui e nos Estados Unidos pergunta chamou minha atenção: “Quais as principais diferenças entre o mercado digital no Brasil e nos Estados Unidos, e por onde uma empresa de qualquer segmento deve começar?”.

Read More

Topics: Aceleratech, dicas para empreendedores, empreendedorismo, marketing de conteúdo, Posts Blog, marketing para startups, startups, marketing, Startup company, ideias, estratégia de negócios, startup, Negócios e Empreendedorismo, mercado, social media, midias sociais, marketing digital, hot topics

3 regras de bootstrapping para praticar todos os dias

Posted by Caroline Piguin on Dec 13, 2013 2:02:05 PM

Startups de sucesso são muitas vezes as empresas mais inovadoras e produtivas ao redor. Elas têm que ser . O que torna o líder de uma startup tão especial é que eles fazem mágica, geralmente com custo quase zero. Quando você não tem dinheiro , você também não tem escolha a não ser tomar as decisões mais inteligentes com os recursos limitados à sua disposição.

Todo esse pensamento pode mudar quando você recebe seu primeiro cheque de investimento, e de repente, você tem algo que parece que há muito tempo você não via: Recursos. É tentador parar de se comportar como uma startup enxuta e colocar a mão no bolso muito cedo, e com muita frequência.

A INC montou uma lista bem legal com 03 dicas para resistir às tentações:

Pense lean, mas não seja pão duro.

Agora você tem mais dinheiro, mas isso não significa que você vai gastar com tudo. Ao mesmo tempo, você também precisa crescer e evoluir. Melhore seus processos, mas não aloque capital como se fosse uma grande empresa com um bankroll sem fim, também.

Dinheiro permite que você experimente mais e sobreviva a alguns erros, mas é preciso tomar cuidado e escolher com o que você deseja experimentar. Alocação de capital como uma grande empresa ou em lugares errados vai colocar você em problemas rapidamente.

Staff Inteligentemente

Como uma startup , o objetivo é gerar o maior retorno sobre o investimento , porque você realmente não sabe quando virá a primeira (ou a segunda, ou a terceira) rodada. Mas algumas empresas, quando o dinheiro entra na conta, perdem rapidamente o foco, e de repente a solução para quase todos os problemas se torna a adição de mais pessoas , sejam eles engenheiros para construir o produto , vendedores, ou comerciantes. Claro que sua empresa precisa melhorar e crescer, mas investir em serviço nem sempre significa aumentar a equipe .

Muitas vezes você pode gerar maior ROI sem gastar dinheiro em aumento da equipe, como criar vídeos explicativos para o usuário, central de dúvidas e comunidades que permitem aos usuários se ajudar mutuamente.

Mantenha-se fiel às suas raízes

Esteja preparado para a concorrência, e a melhor maneira para isso é permanecendo fiel às suas raíes. Um exemplo de como fazer isso foi o caso VeriFone X Squar. A primeira liderou o mercado de pagamento móvel americano por muitos anos, até surgir a Square recentemente. Sua proposta sempre foi inovadora e eficiente, mas inevitavelmente surgiu a resistência da VeriFone.

Esta respondeu à nova concorrente escrevendo cartas abertas para a indústria sobre a vulnerabilidade do novo produto e, eventualmente, ainda sem sucesso, tentando imitar o conceito de seu concorrente . O Square manteve-se fiel às suas raízes e prevaleceu, atraindo investimentos de gigantes como Visa e Starbucks.

Read More

Topics: Posts Blog, investimento anjo, lean startup, estratégia, estratégia de negócios, investimento, Negócios e Empreendedorismo, bootstrap, inc, hot topics, bootstrapping

Subscribe to Email Updates

Posts by Topic

see all

Follow Me