AceleraBlog

Três características de um growth hacker

Posted by Caroline Piguin on Apr 10, 2014 5:41:42 PM

Depois de falarmos sobre o que é o Growth Hacking, imagino que muitos de vocês pensaram: “ Ok, tudo isso parece maravilhoso, mas agora como trazer isso para minha realidade?”. Apenas o fato de conseguir gerar o crescimento constante para uma empresa com investimento mínimo não só te faz muito mais apto para uma empreitada, mas também a mentalidade exigida para ser um Growth Hacker, te faz um gestor ainda melhor. Eu acredito que o pensamento de um growth hacker caiba não apenas em um ambiente de startup, mas também para grandes empresas, que querem se tornar mais inovadoras e otimizar seu crescimento.

Mas ao contrário da maioria dos profissionais do mercado, o growth hacking, de acordo com Dan Martell, fundador do Clarity é “um modo de pensamento, e não um conjunto de habilidades”.Li, recentemente, uma matéria da Tech Crunch que falava sobre três características que um Growth Hacker precisa ter, e gostaria de compartilhá-la com vocês.

Dados

Growth Hackers são apaixonados por dados, análises e métricas, afinal, como ele vai melhorar seu crescimento? É com esses dados que ele saberá quais de suas estratégias estão funcionando, quais não, e por que. Sem métricas, um Growth Hacker se sente perigo e completamente improdutivo. Os dados e análises são que que levarão ao caminho do crescimento sólido e constante. A cada nova estratégia ou nova tática, o primeiro passo é analisar para entender a performance, e a partir disso, decidir os próximos passos. Como existe a necessidade da mudança e experimentação constante, os dados são os que tangibilizam e informam não só os resultados, mas também direcionam as próximas táticas a serem usadas. Esta abordagem científica para o crescimento é chamada de engenharia de distribuição pelo fundador da Everlane, Jesse Farmer, " Os melhores growth hackers adotam uma abordagem rigorosa , empírica para o crescimento e distribuição da startup ", diz Jesse . Essas métricas podem ser qualquer coisa desde uma taxa de conversão de uma inscrição até um coeficiente viral.

Criatividade

Michael Birch, um dos primeiros growth hackers e co- fundador da Bebo, diz: "Growth Hacking é tanto uma arte quanto uma ciência." Embora impulsionado por dados e métricas móveis, growth hackers também resolvem problemas de forma criativa Usando o mínimo de recursos possível. Um growth hacker tem uma mente sempre vibrante e criativa, e pensa em novas maneiras de adquirir usuários. growth hackers não estão contente só com dados, mas sim em construir em novas e desconhecidas estratégias para encontrar o crescimento. Greg Tseng , co- fundador da Tagged, diz que os dados e a criatividade de um growth hacker andam de mãos dadas " , Você é bom com ambos os lados do cérebro? Se você é apenas criativo, você nunca vai saber o quanto suas ideias são boas . Se você só tem uma mentalidade analítica , então você vai saber exatamente o quão ruim as suas ideias são!"

Esta mistura entre o criativo e analítico é a característica definidora de growth hackers. " Os criativos sabem intuitivamente o que é melhor para o usuário, enquanto pessoas de dados fornecem grandes insights. Os verdadeiros unicórnios são aqueles que podem ir projeto de ponta a ponta, desde construção, métricas, análise e melhoria, interagindo com uma combinação de intuição de usuário e análises profundas " , diz Matt Humphrey, co -fundador da HomeRun . Growth Hackers operam em todas as disciplinas e funções, além de se envolver com UI / UX para decisões métricas. A combinação de uma mentalidade criativa e analítica permite que um growth hacker tenha uma imagem coesa e sistemática do produto.

Curiosidade

Um growth hacker tem um fascínio no motivo pelo qual os visitantes decidem se comprometer e tornar-se usuários de alguns produtos enquanto outros não fazem diferença nenhuma. Growth Hackers são constantemente curiosos e têm um desejo insaciável de aprender. Eles estudam profundamente o comportamento do usuário e exploram a economia comportamental. Jesse Farmer diz que: " Bons growth hackers têm uma compreensão e ao mesmo tempo, profunda curiosidade de como funciona a internet “. Esta curiosidade leva a uma compreensão do produto e experiência do usuário muito além da superfície.

Growth Hackers são profissionais ainda muito raros no mercado, principalmente pela complexa mistura entre uma pessoal extremamente analítica, e outrainovadora e criativa. e um mashup altamente improvável de dados , criatividade e curiosidade. Como é um campo bastante definido recentemente , alguns argumentam que hoje há apenas algumas centenas de growth hackers no Vale do Silício . Embora um pequeno número não trabalha fixamente em uma empresa e tem as portas abertas para todos que precisem de ajuda. A maioria dos growth hackers dizem que aprenderam a partir da necessidade de criar uma área de marketing com orçamento zero.

E você? Já fez alguma estratégia de growth hacking que deu certo? Fale conosco pelos comentários!

Read More

Topics: Aceleratech, dicas para empreendedores, empreendedorismo, aceleração, Posts Blog, startups, marketing, Startup company, growth hacking, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, hot topics, growth hacker

Como definir a remuneração dos sócios?

Posted by Caroline Piguin on Mar 27, 2014 4:42:39 PM

Sabemos que um empreendedor, principalmente no início de sua startup, vive de sonhos, riscos e apostas. Empreender ainda é uma escolha extremamente complexa no Brasil, mas cada vez mais vemos o ecossistema se desenvolvendo, e isso ajuda a diminuir o risco do empreendedor nos primeiros meses de sua caminhada.

Uma dúvida muito comum que vemos entre os empreendedores é como decidir o valor da remuneração do empreendedor e o valor ideal para reinvestir na empresa.O problema dessa questão é que ela não tem uma resposta simples e única.

A remuneração do empreendedor depende de diversos pontos e acordos entre sócios e com o investidor, e ainda não há um valor estipulado por estágio da empresa, por exemplo. Por isso, no post de hoje, vamos falar sobre como definir o seu salário, quanto pedir, quais itens levar em consideração, etc.

O primeiro grande ponto é entender como geralmente é composto um salário no mercado. Ele pode ser dividido em dois: Despesas e criação de patrimônio. A remuneração de uma empresa tem essa finalidade. Você precisa ser capaz, além de pagar suas despesas (supérfluas ou não) de construir o seu patrimônio. E essa última parte geralmente é responsável por 50% ou mais da composição de um salário. Agora que vem a grande diferença, no caso de um empreendedor, sua startup é o seu patrimônio, e por isso, a remuneração de seus fundadores tendem a ser muito mais enxuta, cobrindo apenas às necessidades das despesas.

Com esse conhecimento, a próxima etapa é entender o quanto você realmente precisa de remuneração.

Quanto sua empresa fatura por mês?
Caso a resposta seja: Nada, pense que este é o momento de investir em sua startup, e seu tempo agora é seu bem mais precioso. Não existe como você ganhar uma remuneração desde o momento de criação de sua startup, essa é a maneira mais simples de como você pode quebrar sua empresa.

Essa primeira questão é o ponto fundamental que você deve pensar antes de estipular um salário. Você pode querer ganhar R$5.000, mas se sua empresa fatura R$ 6.000, esse é um movimento que eu não recomendaria.

Você tem algum sócio?
Caso a resposta para esta pergunta seja sim, você deve somar a primeira questão à essa. Ora, o faturamento não pode ser dividido entre dois ou mais remunerações, e não é o seu faturamento que deve se ajustar a você, e sim, você, seu sócio e suas ambições salariais que devem se adaptar à realidade de sua startup.

É importante que você tenha uma reunião com seus sócios antes da definição de remunerações, e tenha em mente que seu sócio não necessariamente ganhará o mesmo que você caso a necessidade seja diferente. Essa não é a hora de render-se ao orgulho. Discuta o faturamento da sua startup, as necessidades e ambições específicas de cada um, deixe tudo em pratos limpos.

Como você vive?
Qual é o seu gasto mensal? Você tem esposa e filhos ou mora com seus pais? Quais são seus gastos fixos?

Entenda que, se você mora sozinho, ou com seus pais a sua necessidade de dinheiro é bem menor do que a de um pai ou mãe de família , certo? Definitivamente sua remuneração será também menor.

E se o responsável por minha remuneração for o meu investidor?
Que bom, você conseguiu investimento! Não estrague tudo pedindo, sem sentido, uma remuneração de R$10.000.

O investidor, em geral, prefere que o empreendedor não tenha que se preocupar com contas básicas do dia a dia e, com isso, em geral aprova uma remuneração razoável. Dessa forma, o empreendedor pode focar no negócio, sem distrações.

A lógica para justificaro valor de uma remuneração para um investidor é a mesma do que para um sócio: Qual o faturamento de sua startup x sua necessidade salarial?
Explique para seu investidor qual a sua necessidade mensal, e o porquê, e mostre qual seria seu rendimento em outra empresa, o que te faz investir X% de seu salário em sua startup.

Vocês já usam algum método para remuneração dos sócios em sua startup? Qual a conta que vocês usam?

Read More

Topics: investidor, dicas para empreendedores, empreendedorismo, sócios, Posts Blog, startups, Startup company, salário, startup, Negócios e Empreendedorismo, empreendedores, start up, remuneração, hot topics, empreendedor

Qual o seu estilo de empreendedor?

Posted by Caroline Piguin on Mar 19, 2014 4:18:41 PM

Apesar dos empreendedores terem muitas semelhanças (muitas delas por necessidade), obviamente, cada empreendedor tem um estílo único, uma motivação singular e uma visão clara.

Read More

Topics: empreendedorismo, tipos d empreendores, Posts Blog, startups, infografico, Negócios e Empreendedorismo, hot topics, empreendedor

Sinais de que sua startup não está indo bem

Posted by Caroline Piguin on Mar 13, 2014 4:02:41 PM

Manter uma startup não é uma tarefa fácil, nós sabemos. Mas como saber se seus esforços não estão dando resultados?
As vezes, é mais difícil do que parece reconhecer esses sinais, com desculpas de que “é só minha marca tornar-se mais conhecida” ou “preciso de uma nova campanha”. Nem todos os seus problemas podem ser tão superficiais, mas mesmo assim eles podem ser mais fáceis de resolver do que você acredita!

Fizemos uma lista com 3 sinais de que sua startup não está indo bem , com as possíveis causas e soluções para seus problemas!

Feedbacks negativos
Se você conhece a sensação de uma caixa de e-mail lotada e o medo de abrir cada uma das mensagens pelo conteúdo do feedback, aí está o seu primeiro sinal de que há algo errado com a sua startup. Se o seu cliente não vê os benefícios descritos em seu produto/serviço/atendimento provavelmente ele não será seu cliente por muito tempo, a não ser que você faça algo a respeito.

Causas:
Para você descobrir a causa, escute o seu cliente. O que está o incomondando? É a qualidade do atendimento? As funcionalidades de sua solução? Você prometeu algo e não foi capaz de atender?
Entenda, realmente qual está sendo o alvo de tantos feedbacks negativos.

Solução:
Agora que você já descobriu o que tem feito seus clientes tão insatisfeitos, é hora de corrigir este problema! Se o alvo dos feedbacks era o produto ou serviço, é hora de você se focar completamente para sua melhora. Se o problema estava no atendimento, converse com a sua equipe comercial, e entenda como estão sendo feitas as vendas e acompanhamento das contas, e como eles têm percebido a satisfação, ou talvez, ainda, esteja na hora de um treinamento. O problema, ainda, pode estar em sua propaganda. Se ela está prometendo um certo número de funcionalidades e facilidades que seu cliente não está sendo capaz de encontrar, veja como deixar essa questão mais clara para os dois lados.

A startup não está crescendo
Uma das maiores características de uma startup é a rapidez de seu crescimento. Uma taxa que usamos como referência para nossas startups em aceleração é de 10 a 15%. portanto, se você perceber que seu crescimento mensal é menor do que 5%, já é hora de se preocupar.

Causas:
Essa demora no crescimento é um dos índices mais difíceis para encontrar a causa, portanto, para descobrir onde está o problema é necessário basear-se em outros dados para uma análise mais ajustada. Quanto você vende por mês? Qual o seu custo por aquisição de clientes? qual a capacidade máxima de clientes simultâneos que sua startup consegue dar conta? Quanto você precisa vender por mês para atingir um crescimento de 10%? Como seus clientes encontram seu produto atualmente? Como está estruturada sua estratégia de marketing e vendas? Quais são os maiores gastos de sua startup? Qual o feedback de seus clientes?
Essas são apenas algumas das questões que podem te ajudar a identificar onde está o seu problema. Essa dificuldade de crescimento pode estar, por exemplo, como uma continuidade de nosso primeiro sinal. Ela pode vir também de erros na estratégia de marketing e vendas, onde seu cliente tem dificuldade para encontrar seu produto/serviço, ou ainda não consegue ver claramente os diferenciais e benefícios. Caso seu custo de aquisição de clientes seja muito elevado, isso vai, consequentemente afetar o desempenho de sua startup, e por aí vai. Se você não soube responder essas perguntas, minha sugestão é que você vá direto ao próximo item.

Solução:
Depois de identificar onde está o problema, estude-o em profundidade, para entender as maneiras de contorná-lo. Caso seja um erro na estratégia de marketing e vendas, analise novamente o mercado e entenda quais modificações você pode fazer para torná-la mais eficaz. Se o custo de aquisição de clientes for muito alto, pesquise como fazer para automatizar mais o seu atendimento, sem pecar , claro, na qualidade. Será que o processo de vendas precisa, necessariamente, de tantas reuniões presenciais, ou algumas calls online já seriam suficientes? Caso seu cliente não veja claramente os seus benefícios versus o seu concorrente, que tal reestruturar sua comunicação para dar mais informações sobre os seus diferenciais? A solução desse tópico vai muito na questão de tentativa e erro. Claro que você não vai mudar suas estratégias mês a mês, mas que tal experimentar novos meios para alcançar os mesmo resultados?

Você não tem a mínima ideia de seus números.
Se você não soube responder as perguntas do item acima, é provável que aí esteja seu problema esteja na falta de acompanhamento. Não saber sua taxa de conversão e custo de aquisição de clientes, é um pecado grave para um empreendedor.

Causas:
Não preciso falar as causas, certo?

Solução:
Estude, pelo menos uma vez por semana os seus números. Veja o seu balanço de caixa, seu analytics, entenda de onde vêm seus clientes, onde eles encontram sua startup, e o que procuram para te encontrar. Você tem feito anúncios? Onde? E quanto você investe nisso por mês? Qual a taxa de retorno? Quais os termos mais clicados? Qual a segmentação? Qual o seu crescimento mensal? Qual o tamanho de seu mercado total? E seu mercado endereçável? Quanto falta para seu break even? Qual a previsão para você chegar lá?
A maior dica que posso dar para resolver esse problema é: Pergunte. Seja inquieto e busque entender os seus números e o porquê eles estão assim.

Read More

Topics: dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, clientes, crescimento, ideias, feedbacks, startup, Negócios e Empreendedorismo, erros, start up, escala, hot topics, pequenas empresas

10 passos para você saber se tem uma ótima ideia

Posted by Caroline Piguin on Mar 11, 2014 1:18:35 PM

Alguns empreendedores são mais aversivos à riscos do que outros,mas uma coisa é comum á todos: os empreendedores querem se certificar que estão fazendo um bom negócio trocando seus salários fixos e benefícios por um futuro incerto.Sempre recebemos perguntas sobre como identificar uma boa ideia para uma startup. Achamos o infográfico abaixo na Founders Institute, e gostaríamos de dividí-lo com vocês. Para facilitar a leitura, traduzimos o infográfico no texto abaixo, e depois você pode acompanhá-lo na íntegra!

Read More

Topics: dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, startups, Startup company, ideias, estratégia de negócios, startup, Negócios e Empreendedorismo, mercado, start up, sucesso, hot topics, empreendedor

Como dimensionar seu mercado?

Posted by Caroline Piguin on Mar 10, 2014 2:12:27 PM

Na semana passada, falamos sobre dor dos clientes, como identificá-los, sua proposta de valor e sua solução. Vemos muitos empreendedores que por acreditar demais em sua ideia, acabam não criando um estudo detalhado de mercado e das reais possibilidades de crescimento do negócio. Vemos ainda, aqueles que dimensionam seu mercado a partir de um número gigantesco e irreal, que não traduz a real oportunidade do negócio. Em uma reunião com investidores, por exemplo, um número de mercado mal dimensionado cria a falta de confiança e, bom, nós sabemos onde isso leva.

Read More

Topics: dicas para empreendedores, Posts Blog, Negócios e Empreendedorismo

Startups: Como apresentar sua solução?

Posted by Caroline Piguin on Mar 6, 2014 9:54:05 AM

Depois de passarmos pelo entendimento de cliente, problema a ser resolvido e proposta de valor, o post de hoje vai falar sobre como uma startup deve definir sua solução para clientes e investidores ( e deixá-la pronta para validação.)

Definir a solução é o fechamento de tudo o que falamos acima. É o momento de entender como você vai entregar tudo o que o cliente precisa, de uma forma que seja conveniente para ele. É nesta etapa que você deverá verificar se a solução inicialmente planejada deverá, realmente, ser utilizada, ou está na hora de pensar em uma outra estrutura de produto que melhor atenderá seus clientes.

Como criar uma boa descrição de solução?
Crie uma explicação detalhada de seu produto/serviço:
Como ele funciona?
Quais são as features de seu produto?
Ele será vendido por planos, ou terá um valor diferente dependendo do tipo de público?

Tente pensar em todas as principais dúvidas que seus clientes terão sobre seu produto e adiante as respostas.

Comece com a estrutura macro de sua solução, o que é e como funciona. Depois fale um pouco sobre as features específicas e diferenciais de seus concorrentes, e finalize com precificação e modelos de pagamento.

Lembre-se:
Existem diversas maneiras de solucionar o mesmo problema de clientes, com, inclusive, a mesma proposta de valor. Se sua solução dor a melhor, não desanime, existe uma gama imensa de outras soluções (algumas inclusive totalmente fora do esperado). Então, se o seu produto ou serviço específico não estiver atendendo as necessidades de clientes, sempre dá para pivotar!

 

 

Read More

Topics: dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, startups, Startup company, serviço, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, produto, solução, hot topics, aceleração de startups

Startups: Qual sua proposta de valor?

Posted by Caroline Piguin on Mar 5, 2014 9:27:32 AM

Depois de entender em profundidade quem é seu cliente e qual é o seu problema, é hora de estudar qual é a proposta de valor de seu produto.
A proposta de valor, apesar de ser um dos itens de explicação mais simples, é também o que gera mais dúvidas, porque geralmente é confundido com o problema do cliente.

Read More

Topics: Aceleratech, proposta de valor, dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, startups, Startup company, estratégia de negócios, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, hot topics

Infográfico: Construindo um pitch matador

Posted by Caroline Piguin on Feb 26, 2014 4:20:36 PM

Na semana passada, fizemos um especial com 3 posts explicando como se preparar para reuniões com investidores, erros que você não pode cometer em um bate papo para investimento, e como você deve agir depois de uma reunião com investidores.

Achamos um infográfico na FortunePick sobre como um bom elevator pitch deve ser estruturado,quais os tópicos a serem abordados, e como transmitir as principais mensagens:


É importante lembrar que isso é apenas uma sugestão de estrutura. Pense que o mais importante no momento do pitch é conseguir mostrar, em pouco tempo, o que é sua startup, por que este é um negócio confiável e seguro, e, principalmente, por que sua equipe é a mais qualificada para transformar esse projeto em uma empresa sólida e rentável.

Read More

Topics: pitch, Aceleratech, ç, Investimento para startups, Posts Blog, elevator pitch, Negócios e Empreendedorismo, pitch para investidores, hot topics

Qual a dor que sua startup resolve?

Posted by Caroline Piguin on Feb 25, 2014 4:51:07 PM

Um dos pontos mais importantes de se mapear antes da criação de uma startup é o problema a ser resolvido. O fato é que, quanto maior o problema ( e o número de pessoas que o tenham) mais sucesso vai fazer sua startup, então esse é um ponto que você deve ter na ponta da língua, tanto no seu discurso para clientes quanto para investidores

Vemos diariamente aqui na Aceleratech ideias de negócio que se adequam somente aos interesses dos fundadores, e não soluções replicáveis para diversos públicos. É claro que é essencial trabalhar com algo que você ama, e que te traz realizações. Mas nós sempre falamos aqui na Aceleratech que você tem que saber se você gosta de empreender ou se você gosta da sua ideia. E isso é essencial.

Quando você ama empreender, a ideia em si não é o mais importante, pivotar o modelo de negócio em busca de um mais lucrativo não torna-se um problema, e qualquer feedback é positivo e enriquecedor. Quando você ama sua ideia, o mais importante é que ela dê certo, não importando se ela será ou não lucrativa.

Então, se você ainda não fez esse exercício , ou se já fez também, pense: “Qual problema minha startup está solucionando, e o meu produto é realmente resolve essa dor?”

Uma boa maneira de saber o problema que sua startup resolve é tentar se lembrar do que te motivou a criar essa startup? Foi uma situação vivida por você ou algum conhecido? Como você pode explicar que seu produto é necessário? Use essa resposta em seus pitches, apresentações para investidores e em seu site. Uma boa tática é condensá-la em uma frase, para ficar mais fácil de assimilar.

Para quem já fez exercício, vale lembrar esse problema sempre, buscando melhorar seu produto sempre de acordo com as necessidades específicas dessa dor.

Read More

Topics: dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, startups, problema startup, como identificar seu problema, Startup company, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, hot topics

Subscribe to Email Updates

Recent Posts

Posts by Topic

see all

Follow Me