AceleraBlog

Como resolver uma briga entre os sócios

Posted by Caroline Piguin on Jun 26, 2014 11:00:00 AM

Sociedade empresarial é muitas vezes como um casamento. Por mais que você e seu sócio se dêem bem, é muito difícil vocês não terem uma briga ou desentendimento. O excesso de convivência somado à irritação do dia a dia e às diferentes opiniões podem desgastar essa relação e trazer uma irritação constante para um, ou os dois lados.

Por isso, com base em nossas experiências, fizemos uma lista com 8 dicas para resolver desentendimentos entre os sócios:

Tudo tem que estar claro desde o início

Não adianta começar uma sociedade sem saber qual o papel específico de cada sócio, quais serão suas responsabilidades, quais as suas obrigações, etc. Mesmo que pareça óbvio, fale e mantenha as expectativas, preocupações e necessidades de forma bem clara.

Críticas podem e devem ser faladas

O fato é, qualquer profissional precisa ser capaz de aceitar críticas, sugestões, e feedbacks sobre suas ideias e seu trabalho. Muitas vezes, quando os dois sócios são grandes amigos, cria-se um ambiente onde se imagina que as críticas vão "abalar" essa amizade, e por isso é necessário definir desde o início que as críticas, por mais duras que pareçam, são apenas uma maneira de melhorar cada vez mais o produto e o negócio, e não devem haver mágoas por isso.

A tomada de decisão não precisa ser democrática

Esse problema acontece principalmente quando uma startup é composta por dois sócios apenas. Quando há uma discordância, as coisas parecem não se movimentar, afinal, os dois tem o mesmo poder de decisão, certo? Errado. Uma startup parada não existe, e se por qualquer discordância a sua empresa parar, vocês não estão fazendo um bom trabalho de gerenciamento. As duas soluções possíveis para esse impasse são: Decisões finais por área de expertise ou aescolha de um sócio que, em caso de discordância, tenha o direito de decidir pela escolha que achar mais correta

Deixe seu ego de lado

Esse é um dos principais pontos. Criar uma startup não é uma luta por ser CEO, a imagem da empresa, ou o decisor. Deixe um pouco seu ego de lado na hora de gerenciar uma startup, para que você consiga ver os problemas objetivamente, e possa saber caso você não seja a melhor opção para ser o CEO ou o decisor, mesmo que a ideia do negócio tenha vindo de você.

O maior objetivo é a empresa

Esse item é um complemento do anterior. Lembre-se sempre do porquê das discussões e discordâncias: Tanto você quanto seu sócio estão fazendo o que acreditam ser melhor para a startup. Qualquer coisa que fuja dessa regra é perigoso. Se a briga de vocês é por dinhero, poder, ou ego machucado, lembre-se e lembre seu sócio também do objetivo de ambos, e isso te fará pensar com mais tranquilidade sobre os interesses da empresa.

As diferenças são resolvidas fora da empresa.

Uma discussão sobre qualquer outro tema que não seja a startup não pode nem deve ser resolvido no ambiente de trabalho, e muito menos trazido para uma discussão relativa à assuntos da startup. Esse tipo de atitude mistura as prioridades e deixa a visão objetiva enevoada, permitindo mais brigas sobre temas desconexos.

Firme um bom contrato

Jamais deixe o acordo de sociedade "na amizade". Deste modo, além de todas as fragilidades dos dois lados, qualquer problema mais sério com a startup poderá desestabilizar esse acordo, gerando inseguranças, medos, e brigas, claro. Quando os sócios se sentem protegidos por um bom contrato, a resolução de problemas torna-se mais simples e sem stress.

Entenda que os dois terão dficuldades

As vezes as pessoas tendem a esquecer da vida pessoal de seus colegas de trabalho, e inevitavelmente não levam em consideração coisas importantes que afetam alguns pontos da vida de um sócio. Mantenha uma relação de companheirismo, e entenda que seu sócio vai passar por dificuldades, mas você também vai, e tenha um pouco de flexibilidade para contorná-los.

Read More

Topics: sociedade, dicas para empreendedores, empreendedorismo, sócios, Posts Blog, startups, Small Business, brigas entre sócios, estratégia de negócios, empreendedores, start up, hot topics, empreendedor

Como definir a remuneração dos sócios?

Posted by Caroline Piguin on Mar 27, 2014 4:42:39 PM

Sabemos que um empreendedor, principalmente no início de sua startup, vive de sonhos, riscos e apostas. Empreender ainda é uma escolha extremamente complexa no Brasil, mas cada vez mais vemos o ecossistema se desenvolvendo, e isso ajuda a diminuir o risco do empreendedor nos primeiros meses de sua caminhada.

Uma dúvida muito comum que vemos entre os empreendedores é como decidir o valor da remuneração do empreendedor e o valor ideal para reinvestir na empresa.O problema dessa questão é que ela não tem uma resposta simples e única.

A remuneração do empreendedor depende de diversos pontos e acordos entre sócios e com o investidor, e ainda não há um valor estipulado por estágio da empresa, por exemplo. Por isso, no post de hoje, vamos falar sobre como definir o seu salário, quanto pedir, quais itens levar em consideração, etc.

O primeiro grande ponto é entender como geralmente é composto um salário no mercado. Ele pode ser dividido em dois: Despesas e criação de patrimônio. A remuneração de uma empresa tem essa finalidade. Você precisa ser capaz, além de pagar suas despesas (supérfluas ou não) de construir o seu patrimônio. E essa última parte geralmente é responsável por 50% ou mais da composição de um salário. Agora que vem a grande diferença, no caso de um empreendedor, sua startup é o seu patrimônio, e por isso, a remuneração de seus fundadores tendem a ser muito mais enxuta, cobrindo apenas às necessidades das despesas.

Com esse conhecimento, a próxima etapa é entender o quanto você realmente precisa de remuneração.

Quanto sua empresa fatura por mês?
Caso a resposta seja: Nada, pense que este é o momento de investir em sua startup, e seu tempo agora é seu bem mais precioso. Não existe como você ganhar uma remuneração desde o momento de criação de sua startup, essa é a maneira mais simples de como você pode quebrar sua empresa.

Essa primeira questão é o ponto fundamental que você deve pensar antes de estipular um salário. Você pode querer ganhar R$5.000, mas se sua empresa fatura R$ 6.000, esse é um movimento que eu não recomendaria.

Você tem algum sócio?
Caso a resposta para esta pergunta seja sim, você deve somar a primeira questão à essa. Ora, o faturamento não pode ser dividido entre dois ou mais remunerações, e não é o seu faturamento que deve se ajustar a você, e sim, você, seu sócio e suas ambições salariais que devem se adaptar à realidade de sua startup.

É importante que você tenha uma reunião com seus sócios antes da definição de remunerações, e tenha em mente que seu sócio não necessariamente ganhará o mesmo que você caso a necessidade seja diferente. Essa não é a hora de render-se ao orgulho. Discuta o faturamento da sua startup, as necessidades e ambições específicas de cada um, deixe tudo em pratos limpos.

Como você vive?
Qual é o seu gasto mensal? Você tem esposa e filhos ou mora com seus pais? Quais são seus gastos fixos?

Entenda que, se você mora sozinho, ou com seus pais a sua necessidade de dinheiro é bem menor do que a de um pai ou mãe de família , certo? Definitivamente sua remuneração será também menor.

E se o responsável por minha remuneração for o meu investidor?
Que bom, você conseguiu investimento! Não estrague tudo pedindo, sem sentido, uma remuneração de R$10.000.

O investidor, em geral, prefere que o empreendedor não tenha que se preocupar com contas básicas do dia a dia e, com isso, em geral aprova uma remuneração razoável. Dessa forma, o empreendedor pode focar no negócio, sem distrações.

A lógica para justificaro valor de uma remuneração para um investidor é a mesma do que para um sócio: Qual o faturamento de sua startup x sua necessidade salarial?
Explique para seu investidor qual a sua necessidade mensal, e o porquê, e mostre qual seria seu rendimento em outra empresa, o que te faz investir X% de seu salário em sua startup.

Vocês já usam algum método para remuneração dos sócios em sua startup? Qual a conta que vocês usam?

Read More

Topics: investidor, dicas para empreendedores, empreendedorismo, sócios, Posts Blog, startups, Startup company, salário, startup, Negócios e Empreendedorismo, empreendedores, start up, remuneração, hot topics, empreendedor

Como encontrar sua alma gêmea empreendedora!

Posted by Caroline Piguin on Feb 17, 2014 2:38:31 PM

Você já deve ter ouvido de algum empreendedor “Eu e meu sócio somos uma dupla perfeita. Nós concordamos em tudo!”. Por muito tempo achei que essa fosse realmente uma prerrogativa importante para a formação de uma startup de sucesso. Recentemente aprendi que sócios que pensam igual não saem do lugar. Os sócios precisam, a todo momento, incentivar o outro, trazer dúvidas válidas para as conversas e argumentar de forma saudável sobre qual é o melhor caminho para sua startup.

Aqui na Aceleratech falamos bastante sobre o que consideramos ser um sócio ideal, mas sabemos da dificuldade de realmente achar alguém que supra estas características e, ao mesmo tempo, esteja interessado em embarcar nessa aventura empreendedora com você.
Por isso, fizemos uma lista com alguns requisitos que não podem faltar em seu futuro sócio!

1-Alguém diferente de você
Já falei um pouco sobre esse ponto no começo do texto, mas vale reforçar. Dois sócios que concordam em tudo só conseguem olhar uma face do negócio. Você precisa de alguém que enxergue sua startup sob outra ótica, que repare em melhorias que você ainda não havia percebido, e que te traga insights sobre os quais você não pensaria sozinho.

2- Alguém experiente
Isso é essencial, mas vemos muitas vezes que alguns sócios, por serem amigos demais, acabam não avaliando a expertise do outro por acreditar na sua competência. Uma novidade: acreditar não é suficiente. Trabalhe alguns dias com ele(a) e busque ver se a qualidade e metodologia do trabalho do outro te agrada. Pense que uma startup tem recursos humanos limitados, então os integrantes do time precisam dar 200% de si se querem que a startup realmente saia do lugar.

3- Alguém por quem eu tenha empatia
Você vai passar grande parte do seu dia a dia com esta pessoa. Então, o mínimo que ela deve ser é agradável aos seus olhos. Não adianta uma pessoa super experiente se você não consegue passar muito tempo perto dela. A probabilidade da startup não dar certo se esse for o seu caso são gigantescas. Afinal, uma pessoa chata desmotiva.

4-Alguém em quem você confie
É claro que você vai se precaver juridicamente com relação à sociedade. Mas não confiar no seu próprio sócio é pedir para falir. Novamente, a questão de experiência não é tudo.

Já tenho um sócio e estou em busca de uma equipe incrível para minha startup

E você? O que busca em um sócio?

Read More

Topics: sociedade, dicas para empreendedores, empreendedorismo, sócios, Posts Blog, startups, Startup company, startup, Negócios e Empreendedorismo, empreendedores, start up, hot topics

Como encontrar um time matador para sua startup

Posted by Caroline Piguin on Jan 27, 2014 1:45:50 PM


A Aceleratech valoriza equipes completas e eficientes. Sempre falamos internamente que preferimos uma equipe genial à uma ideia genial, e isso tem se comprovado cada vez mais em nosso dia a dia. Recebemos várias dúvidas diariamente de como seria essa equipe genial, o que é uma equipe completa para nós, e, principalmente, como conquistar essa equipe dos sonhos.

Read More

Topics: dicas para empreendedores, empreendedorismo, sócios, Posts Blog, startups, Startup company, equipe, estratégia de negócios, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, hot topics

Subscribe to Email Updates

Recent Posts

Posts by Topic

see all

Follow Me