AceleraBlog

Como resolver uma briga entre os sócios

Posted by Caroline Piguin on Jun 26, 2014 11:00:00 AM

Sociedade empresarial é muitas vezes como um casamento. Por mais que você e seu sócio se dêem bem, é muito difícil vocês não terem uma briga ou desentendimento. O excesso de convivência somado à irritação do dia a dia e às diferentes opiniões podem desgastar essa relação e trazer uma irritação constante para um, ou os dois lados.

Por isso, com base em nossas experiências, fizemos uma lista com 8 dicas para resolver desentendimentos entre os sócios:

Tudo tem que estar claro desde o início

Não adianta começar uma sociedade sem saber qual o papel específico de cada sócio, quais serão suas responsabilidades, quais as suas obrigações, etc. Mesmo que pareça óbvio, fale e mantenha as expectativas, preocupações e necessidades de forma bem clara.

Críticas podem e devem ser faladas

O fato é, qualquer profissional precisa ser capaz de aceitar críticas, sugestões, e feedbacks sobre suas ideias e seu trabalho. Muitas vezes, quando os dois sócios são grandes amigos, cria-se um ambiente onde se imagina que as críticas vão "abalar" essa amizade, e por isso é necessário definir desde o início que as críticas, por mais duras que pareçam, são apenas uma maneira de melhorar cada vez mais o produto e o negócio, e não devem haver mágoas por isso.

A tomada de decisão não precisa ser democrática

Esse problema acontece principalmente quando uma startup é composta por dois sócios apenas. Quando há uma discordância, as coisas parecem não se movimentar, afinal, os dois tem o mesmo poder de decisão, certo? Errado. Uma startup parada não existe, e se por qualquer discordância a sua empresa parar, vocês não estão fazendo um bom trabalho de gerenciamento. As duas soluções possíveis para esse impasse são: Decisões finais por área de expertise ou aescolha de um sócio que, em caso de discordância, tenha o direito de decidir pela escolha que achar mais correta

Deixe seu ego de lado

Esse é um dos principais pontos. Criar uma startup não é uma luta por ser CEO, a imagem da empresa, ou o decisor. Deixe um pouco seu ego de lado na hora de gerenciar uma startup, para que você consiga ver os problemas objetivamente, e possa saber caso você não seja a melhor opção para ser o CEO ou o decisor, mesmo que a ideia do negócio tenha vindo de você.

O maior objetivo é a empresa

Esse item é um complemento do anterior. Lembre-se sempre do porquê das discussões e discordâncias: Tanto você quanto seu sócio estão fazendo o que acreditam ser melhor para a startup. Qualquer coisa que fuja dessa regra é perigoso. Se a briga de vocês é por dinhero, poder, ou ego machucado, lembre-se e lembre seu sócio também do objetivo de ambos, e isso te fará pensar com mais tranquilidade sobre os interesses da empresa.

As diferenças são resolvidas fora da empresa.

Uma discussão sobre qualquer outro tema que não seja a startup não pode nem deve ser resolvido no ambiente de trabalho, e muito menos trazido para uma discussão relativa à assuntos da startup. Esse tipo de atitude mistura as prioridades e deixa a visão objetiva enevoada, permitindo mais brigas sobre temas desconexos.

Firme um bom contrato

Jamais deixe o acordo de sociedade "na amizade". Deste modo, além de todas as fragilidades dos dois lados, qualquer problema mais sério com a startup poderá desestabilizar esse acordo, gerando inseguranças, medos, e brigas, claro. Quando os sócios se sentem protegidos por um bom contrato, a resolução de problemas torna-se mais simples e sem stress.

Entenda que os dois terão dficuldades

As vezes as pessoas tendem a esquecer da vida pessoal de seus colegas de trabalho, e inevitavelmente não levam em consideração coisas importantes que afetam alguns pontos da vida de um sócio. Mantenha uma relação de companheirismo, e entenda que seu sócio vai passar por dificuldades, mas você também vai, e tenha um pouco de flexibilidade para contorná-los.

Read More

Topics: sociedade, dicas para empreendedores, empreendedorismo, sócios, Posts Blog, startups, Small Business, brigas entre sócios, estratégia de negócios, empreendedores, start up, hot topics, empreendedor

Por que os empreendedores são tão felizes?

Posted by Caroline Piguin on May 7, 2014 8:34:52 AM

A vida de um empreendedor, apesar de ser extremamente trabalhosa é muito recompensadora. Não há nada mais gostoso do que ver algo que você construiu crescer e escalar pelo Brasil e mundo. Com uma startup ou pequena empresa é muito mais fácil ver os resultados diretos de seu trabalho e o crescimento é geralmente muito maior.
Esses são apenas alguns dos motivos para explicar o porquê empreender é tão bom, mas existem muitas outras mais.

Read More

Topics: PME, dicas para empreendedores, empreendedorismo, Posts Blog, startups, infografico, Startup company, Small Business, startup, Negócios e Empreendedorismo, empreendedores, start up, hot topics, empreendedor

Dicas para se inscrever na aceleração de startups da Aceleratech

Posted by Caroline Piguin on Apr 22, 2014 4:32:50 PM

Essa semana abrimos nossas inscrições para nossa quarta turma de aceleração, e para você que quer ter certeza que fará a melhor inscrição possível e preencherá todos os campos corretamente, criamos uma explicação passo a passo de como se inscrever caso seja uma empresa já cadastrada ou não no dentro do Fundacity.

Read More

Topics: Aceleratech, inscrições, empreendedorismo, aceleração, Posts Blog, startups, Startup company, Small Business, startup, start up, hot topics, aceleração de startups

6 erros que você não pode cometer em uma reunião com investidores

Posted by Caroline Piguin on Feb 19, 2014 2:50:22 PM


Depois de se preparar para sua reunião com um possível investidor, é importante saber como agir no grande dia!
Não é apenas o pitch. Falar com investidores requer preparo e, principalmente, conhecimento de como funciona o seu raciocínio.

Read More

Topics: investidor, Investimento para startups, estratégia de investimento, Posts Blog, investimento anjo, Business, Small Business, reunião de investimento, investimento, hot topics

Coisas que você deve fazer antes de procurar um investidor

Posted by Pedro Waengertner on Jan 13, 2014 1:23:31 PM

Recebemos muitas startups aqui na Aceleratech e uma das perguntas mais frequentes que ouvimos é: “Quando é a hora de procurar um investidor?”. Em primeiro lugar, não existe uma resposta definitiva para esta questão, mas podemos arriscar alguns pontos.

Para começar, creio que podemos pensar em definitivamente quando NÃO é a hora de procurar um investidor:

  • Se a sua empresa ainda tem apenas um Powerpoint - Não vou dizer que é impossível, pois já vi alguns casos, mas é tão difícil que eu investiria este tempo em desenvolver o seu produto ou serviço;
  • Se você não investiu nada do seu bolso nesta idéia - o seu envolvimento é uma das coisas que o investidor vai olhar logo de cara. Se você não está comprometido com o negócio, certamente será muito dificil conseguir captar dinheiro.
  • Se você não estudou profundamente o seu mercado e negócio - Coisas como: “não tenho concorrentes” ou “é um mercado bilionário (mas sem o racional de como você chegou lá)” não podem ser ignoradas. Os investidores ouvem centenas de pitches e um profundo conhecimento do mercado de atuação da sua empresa é um requisito minimo.

Se você se encontra neste estágio super embrionário, o meu conselho é que vá a luta atrás de um bom produto, clientes, e que você realmente tente fazer a empresa avançar. Neste processo você deve aprender um bocado a respeito do seu negócio e de você mesmo.

Para responder a real pergunta ‘Quando é a hora de procurar um investidor?” entram algumas questões como qual o estágio de maturidade da sua empresa e o tipo de investidor que procura. Uma boa maneira de entender o que você precisa é classificar sua startup por estágios de crescimento, são eles:

  • Estágio inicial - Você tem um protótipo no ar e está buscando clientes, ou já tem alguma receita.. Este estágio é bastante inicial e você pode buscar tanto uma aceleradora quanto um investidor anjo. Caso você opte por uma aceleradora, certifique-se que ela consegue aportar o que você precisa para crescer. Veja que o mais importante neste estágio não é o dinheiro, pois você não tem clareza de onde vai investir. Apenas ter uma linha dizendo “marketing” na sua planilha, ou dizer que vai aumentar a equipe de desenvolvimento não é o bastante. Você precisa de apoio para colocar a máquina de vendas da sua empresa para funcionar, e gerar crescimento constante. Algumas aceleradoras podem apoiá-lo nisso, além de conecá-lo com outras pessoas relevantes do mercado. O investidor anjo, neste estágio, deve ser alguem que você confie e conheça e, acima de tudo, que também consiga aportar este tipo de ajuda. E repito: neste estágio o mais importante não é dinheiro.
  • Estágio de crescimento - Você já tem um [ótimo] produto com receita relevante e agora precisa levá-lo para outro nível. O mais importante é você ter um bom produto e conhecer profundamente seus números de aquisição/distribuição. Ou seja, você sabe onde aplicar o dinheiro recebido do investidor para crescer, seja na distriuição através de midia paga (você conhece o seu CPA? E o seu CPV?), seja através de parceiros ou até mesmo com vendedores físicos. Neste caso, você deve procurar um fundo de investimento. Existem bons fundos hoje no Brasil que vão adorar conhecer o seu negócio, caso as premissas que falei sejam verdadeiras.

Nem vou falar de estágios mais avançados, pois a probabilidade é que, se você se encontra depois dos níveis mencionados aqui (já tendo sido investida por um fundo), e está indo bem, é provável que os fundos estejam procurando você.

Em ambas abordagens, não é apenas com uma reunião que você vai resolver o investimento. É necessário estudar o fundo, quais as teses de investimento, outras empresas já investidas (uma boa dica é conversar com elas). Além disso, é importante entender que você terá que (provavelmente) falar com uma série de fundos ou investidores-anjo antes de fechar com aquele que será o seu parceiro. E uma vez casando, o trabalho está apenas começando, aquela tese inicial ainda tem que se comprovar...

Read More

Topics: investidor, dicas para empreendedores, Investimento para startups, empreendedorismo, Posts Blog, Small Business, investimento, Negócios e Empreendedorismo, hot topics

A Grande diferença entre marketing de conteúdo brasileiro e americano - Parte 02

Posted by Caroline Piguin on Jan 8, 2014 5:01:47 PM

Falamos neste post sobre o quanto o marketing no Brasil ainda tem muito espaço para ser trabalhado, desde que bem planejado. Percebemos, porém, que muitas startups ainda enxergam o marketing como aquela coisa gigantesca-propaganda-de-televisão. Mas é importante saber que antes desse estágio são necessários muitos outros passos menores que passam desapercebidos, e que geram uma imagem de colcha de retalhos.

Read More

Topics: empreendedorismo, marketing de conteúdo, Posts Blog, startups, marketing, Startup company, Small Business, ideias, startup, estratégia de marketing, start up, conteúdo, sucesso, inbound marketing, hot topics

Validação: Como sair do conceito e colocar a mão na massa de sua startup.

Posted by Caroline Piguin on Dec 13, 2013 1:44:48 PM

Sempre recebemos dúvidas de empreendedores receosos sobre quando realmente sair do ramo conceitual e por onde começar a construir sua startup. O perigo desse meio termo, entre conceitual e real, é estender o tempo do estudo de mercado e oportunidade com medo do erro, e perder o timing da oportunidade. Em pouco tempo várias outras startups com a mesma ideia já entraram no mercado, e você perdeu a preferência do primeiro lugar, ou o mercado já está saturado.
Ao mesmo tempo que se jogar à uma ideia com a cara e com a coragem, sem grandes informações e estratégia também é extremamente perigoso.

Eu já me dediquei horas para estudar o meu mercado, o que mais preciso fazer para saber se minha startup é viável?

Sempre falamos para as startups que vem falar conosco para “pré validar” seu modelo de negócios, ver como uma amostra do mercado reage à seu produto. Talvez nesse estudo você descubra que você precisa mudar seu produto e/ou sua proposta de valor, preço, público alvo, e tantas outras coisas que só é possível descobrir com a mão na massa.
O nosso líder de aceleração, Sean Lindy, sempre comenta sobre um exemplo que eu gosto bastante, e que me fez entender muito quando entrei nesse mercado: Digamos que sua ideia seja para um delivery de fraldas infantis. Como saber se isso é realmente uma boa ideia? Teste. Vá para o mercado sem medo de ser feliz.
Vamos seguir com o exemplo das fraldas: Será que o melhor é cobrar por pacotes mensais e entregas diárias? Ou entregas semanais?
Que tal fazer dois tipos de panfletos com telefones diferentes, e ver qual modelo te rende mais ligações? É claro que nesse momento de seu negócio você não vai (e nem deve) ter uma estrutura logística, o que significa que você vai perder dinheiro com motoboys e entregadores, mas só assim você saberá qual o modelo de negócio que se encaixa melhor com o seus públicos.

Fale com os consumidores, pergunte o que eles esperam, precisam e querem. E pergunte para todos os perfis de público que sua empresa tem. No caso do delivery de fraldas, mães e pais casados, mães e pais solteiros, mães de todas as idades. Pergunte quais marcas de fraldas elas gostam, quais são dispensáveis. E as embalagens, como devem ser?

Com esse bate papo, você já consegue descobrir vários pontos importantes para seu negócio, garanto que muitos deles nem você havia pensado ;)
Queremos saber qual o estágio da sua startup e suas principais dificuldades. Comente este post ou envie um email para a gente!

Read More

Topics: validação, Posts Blog, Startup company, Small Business, criar uma startup, startup, Negócios e Empreendedorismo, start up, hot topics

Subscribe to Email Updates

Posts by Topic

see all

Follow Me